Teste para escritores: qual é o seu ‘quociente observacional’?

Você já ouviu falar sobre aquele psicólogo fabuloso chamado Carl G. Jung? O que desenvolveu a teoria dos arquétipos, inconsciente coletivo, etc?

Então. Por volta do ano de 1920, Jung criou uma tipologia para caracterizar as pessoas quanto às suas atitudes, disposições, interesses e habilidades, presenteando o mundo com a sua teoria dos tipos psicológicos. Basicamente, ele dividiu as pessoas como Introvertidas ou Extrovertidas (em que os extrovertidos dirigem sua energia naturalmente para o mundo externo – sendo assim mais impulsivos, comunicativos e sociáveis; e os introvertidos dirigem sua energia para o interior, pensando antes de agir, retraindo-se socialmente e expressando-se melhor pela escrita.)

Além dessas duas atitudes, ele distinguiu quatro funções básicas que explicam como pensamos, agimos e julgamos dentro das duas instâncias acima. São elas: Pensamento e Sentimento e Sensação e Intuição (Como a teoria é complexa, deixo o link de um ótimo site aqui para quem tem interesse pelo assunto.)

Mais tarde, durante a Segunda guerra, Katharine Cook Briggs e sua filha Isabel Briggs Myers desenvolveram, com base na obra de Jung, um instrumento para identificar as características e preferências pessoais das pessoas (o Indicador Tipológico de Myers-Briggs, ou MBTI, em inglês). (Vide os quadros)

jung-brigkomitch.jpg

Imagem: Maikelrosa.com

comportamento-organizacional-aula4-7-728

Imagem: inspiira.org

 

Esse teste é amplamente usado no mundo inteiro, e é uma ótima maneira de se auto-conhecer. Foi através dele que descobri ser uma INFJ.

Bem, o que essas quatro letrinhas querem dizer, e o que isso tem a ver com a minha escrita?

Calma, estou chegando lá.

Essas quatro letrinhas mágicas são a porta de entrada para uma grande compreensão interna, mas mais especificamente, elas significam que:

1) …minha fonte de energia é interna (I de introvertida – claro), e totalmente energizada pelas atividades que faço de maneira solitária;

2) …percebo o mundo de maneira intuitiva (N), abstrata e simbólica;

3) …julgo e decido com base em critérios subjetivos e pessoais, baseados em valores (F de Feeling, em inglês);

4) …e tenho um estilo de adaptação (J): planejadora e seguidora de planos previamente estipulados.

 

A minha atitude introvertida explica por que tiro o combustível da vida do meu próprio interior (e posso ver vários escritores do outro lado da tela balançando a cabeça em reconhecimento),  mas quanto a ser intuitiva, (o número dois ali de cima)… ah, é aí que o bicho pega. Isso atrapalha na minha escrita um bocado.

Eu já tinha notado que estou sempre vendo o abstrato e a síntese em tudo (sabe a pessoa que entende aquele texto filosófico nada-a-ver? Então… ) mas perco detalhes do mundo. Enquanto entendo esquemas e sistemas por trás das coisas, sou absolutamente cega, por exemplo, aos errinhos de português no meu próprio texto. O que me falta é justamente o que na escrita mexe com o emocional do leitor: detalhes.

Para quem escreve, perceber o mundo pela via dos 5 sentidos é ABSOLUTAMENTE necessário, mas essa é uma tendência da Sensação, e não da Intuição. 

Se você escreve, sabe que os detalhes captados pela via dos sentidos fazem toda a diferença em trazer o leitor para o texto. Quanto maior o detalhe, maior será a imersão no texto. Os leitores dirão em coro que se sentiram dentro da história; que ler foi como vivenciar o mundo na pele do personagem, que sentiram a tontura deles ao andarem pela corda bamba.

Se um tipo S capta tudo isso naturalmente, o tipo N precisa suar a camisa para conseguir o mesmo.

A capacidade de observar o ambiente e entender o que os detalhes mostram é um tipo de “inteligência observacional,” segundo li em uma revista de psicologia (link aqui.) Não sei se o termo existe mesmo, mas oras bolas, se não existe precisa existir. Segundo a autora, todos nós temos um quociente de inteligência observacional (QO), mas alguns precisam trabalhar mais duro do que outras para ficarem mais observadoras.

Está explicado porque sou capaz de passar por um bairro inteiro pensando em coisas abstratas (além de absolutamente desnecessárias) e perder completamente o momento-a-momento da vida. Claro que com o passar dos anos percebi minha deficiência e desenvolvi maneiras de reverter o quadro, mas confesso que observar os detalhes do mundo até hoje é como a matemática: feita com a camisa suada.

É aí que está a sacada do artigo: a psicóloga transformou essa condição em um dispositivo de avaliação. Conhecer-se é isso: é ter consciência de uma deficiência e trabalhar para superá-la.

 

Bem, se você teve a paciência de ler até aqui, aí está. Sei que essas perguntas são simples e não tem qualquer ligação com o MBTI verdadeiro, mas é uma boa maneira de começar a entender quem somos como escritores, e reverter nossas carências.

 

Você pode marcar uma das 3 opções em cada item:

0 = não é verdade para mim,

1 = às vezes ou tipo de verdade,

2 = isso sou eu!

 

____1. Estou alerta para o ambiente ao meu redor.

____2. Estou ciente das minhas preferências sobre o mobiliário de um quarto.

____3. Sou bom em seguir direções para lugares específicos.

____4. Geralmente não sou curioso sobre o conteúdo de um envelope lacrado.

____5. Sou apenas basicamente qualificado para avaliar o humor de outra pessoa.

____6. Sou bastante perspicaz sobre mudanças sutis em uma sala ou propriedade.

____7. Estou apenas vagamente sintonizado com o que eu sinto.

____8. Sou atento ao significado dos itens que existem na casa de outra pessoa.

____9. Sou ciente de onde estão as saídas em qualquer sala que eu entrar.

____10. Sou facilmente distraído durante um longo projeto.

____11. Sou observador da cor das paredes quando entro em uma sala desconhecida.

____12. Me sinto confiante para chegar a destinos desconhecidos.

____13. Sou capaz de extrair inferências rápidas sobre a aparência de outros.

____14. Sou incapaz de adotar rapidamente a perspectiva de outra pessoa.

____15. Estou em sintonia com detalhes da cena em um romance.

____16. Sou capaz de estimar rapidamente o número de pessoas em uma sala.

____17. Sou desinteressado em manter um diário de sonho.

____18. Estou alerta para o que as pessoas estão vestindo.

____19. Fico mais frequentemente ciente dos meus pensamentos quando estou preso/emperrado em um projeto ou situação.

____20. Estou alerta para sons sutis ao meu redor, mesmo quando estou trabalhando em um projeto.

Adicione sua pontuação e compare com o gráfico abaixo:

30-40: Você é uma pessoa voltada para o exterior, então você naturalmente percebe e lembra as coisas ao seu redor, e tem apenas o interesse médio em sua vida interior

20-29: Você é uma mistura de interesses, com alguma sintonia natural ao seu ambiente, para que você possa melhorar seu OQ rapidamente com lembretes ativos para si mesmo para prestar atenção.

10-19: Você tende para uma vida interior, mas você presta atenção aos detalhes. Você mostra mais interesse na atmosfera do que nos detalhes sensoriais, e provavelmente se beneficiaria mais de exercícios do que de lembretes.

Abaixo de 10: Você é totalmente voltado para o seu interior. Você está internamente sintonizado, e para escrever sobre aparências e configurações, você precisa de mais equilíbrio.

E aí? Qual foi o seu resultado? Deixe seu comentário ali embaixo! Quem sabe o próximo post não é sobre um exercício que nos ajude a ver melhor o mundo?

Beijos e até a próxima,

479475719595123030517

 

Artigos consultados:

http://www.jung-rj.com.br/artigos/tipos_psicologicos.htm e

http://www.psychologytoday.com/blog/shadow-boxing/201310/the-psychology-writing-skill-1

 

 

 

 

 

5 comentários em “Teste para escritores: qual é o seu ‘quociente observacional’?

  1. Olá, Karina!

    Eu também sou INFJ-A (eu ainda não sei o que significa a última letra, que também pode ser um F).

    Fiz meu teste aqui:
    https://www.16personalities.com

    Acho até engraçado eu ter qualquer capacidade de escrita, pois nosso tipo tem muito mais facilidade com dados, estatísticas, tarefas repetitivas, padrões, regras e tudo mais.

    Ainda não respondi ao questionário que você deixou, mas ainda vou voltar a ele.

    Obrigado por compartilhar!

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s