12 dicas para arrebentar na primeira página!

Olá aspirantes a escritor!

Todo autor se pergunta como engajar seus leitores desde o início. Sem dúvidas, uma enorme quantidade de leitores  desiste de um livro depois de passar os olhos pelo primeiro capítulo. Os motivos para isso são muitos, e a maioria deles, justificáveis.

Em um mundo cada vez mais digital, onde seu livro compete com dezenas de outros, em que podemos ter acesso aos primeiros capítulos do livro em sites como a Amazon, por exemplo, começar direito é uma obrigação.

Um bom começo é um bom começo e ponto final.

Querem saber como deixar sua historia com um inicio mais interessante?

Dica de ouro: Capriche na sua frase de abertura.

Frases de abertura recebem injustamente pouca atenção. A primeira linha e o parágrafo introdutório são tão importantes que agentes literários sequer continuam a ler uma obra se ela não fisgá-los. O motivo é obvio: se o agente não quer saber onde aquilo vai dar, os leitores também não. De acordo com o site http://www.writersdigest.com,

o destino da maioria dos empreendimentos literários é selado no parágrafo inicial, e as sementes do triunfo ou da derrota são geralmente semeadas no final da primeira frase.

Poderoso, não?

Mas como arrebentar na sua fase de abertura? Siga esses conselhos e isso será inevitável!

Doze dicas de como arrebentar na sua primeira página

1. Escreva uma grande verdade

Esta técnica é clássica. Pense de Jane Austen, em Orgulho e Preconceito (“É uma verdade universalmente reconhecida que um homem solteiro na posse de uma boa fortuna deve estar na falta de uma esposa”) e Anna Karenina, de Tolstoy (“Famílias felizes são todas iguais; cada família infeliz é infeliz à sua própria maneira. “). Claro, a história ou romance que você escrever deve confirmar o princípio proposto, ou estas aberturas certamente deixarão a desejar.

Quer mais?

O Complexo de Portnoy, Philip Roth:

Ela estava tão profundamente entranhada em minha consciência que, no primeiro ano na escola, eu tinha a impressão de que todas as professoras eram minha mãe disfarçada.

A Lua Vem da Ásia,Campos de Carvalho:

Aos 16 anos matei meu professor de lógica. Invocando a legítima defesa — e qual defesa seria mais legítima? — logrei ser absolvido por cinco votos a dois, e fui morar sob uma ponte do Sena, embora nunca tenha estado em Paris.

O Apanhador no Campo de Centeio, J.D. Salinger:

Se querem mesmo ouvir o que aconteceu, a primeira coisa que vão querer saber é onde nasci, como passei a porcaria da minha infância, o que os meus pais faziam antes que eu nascesse, e toda essa lenga-lenga tipo David Copperfield, mas, para dizer a verdade, não estou com vontade de falar sobre isso. Em primeiro lugar, esse negócio me chateia e, além disso, meus pais teriam um troço se contasse qualquer coisa íntima sobre eles.

A Metamorfose, Franz Kafka:

Quando certa manhã Gregor Samsa acordou de sonhos intran­quilos, em sua cama meta­morfo­seado num inseto monstruoso. Estava dei­tado sobre suas costas duras como couraça e, ao levantar um pouco a cabeça, viu seu ventre abaulado, mar­rom, dividido por nervuras arqueadas, no topo de qual a coberta, prestes a deslizar de vez, ainda mal se sustinha. Suas numerosas pernas, lastimavel­mente finas em comparação com o volume do resto do corpo, tremu­lavam desamparadas diante dos seus olhos.

2. Ateste um fato simples.

Às vezes, todo o peso da narrativa pode ser transmitida em uma única frase: “Eu tinha uma fazenda na África” (Isak Dinesen, Out of África), ou “Foi um prazer queimar,” (de Ray Bradbury, Fahrenheit 451). Simples, não? (na verdade, bem simples). O começo de Ick Perspectiva, de FelipeSali também é fabuloso: “Na mitologia Grega, Ícaro era um adolescente como eu.” Como assim?!? Geralmente somos comparados a deuses, e não eles a nós. Amei. E sem truques, sem fogos de artifício. (Sugestões de inicio assim? Comentem!)

3. Fatos emparelhados.

Em muitos casos, dois fatos combinadas são mais poderosos do que um. O exemplo paradigmático é a frase de Carson McCullers: “Na cidade havia dois mudos, e eles estavam sempre juntos.” Uma cidade com dois mudos inseparáveis? Intrigante.

Dêem uma olhada na abertura desse livro da TaraLynnObrian , no Wattpad. Em seu livro ‘Indecente, Imoral e Perigoso’, ela começa com uma chamada simples, mas eficaz. Não tenham duvidas que muitos continuaram a ler por causa daquelas primeiras linhas (e para constar o livro dela está indo de bem a melhor)

4. Um simples fato atrelado a um significado.

É possível enterrar uma peça chave de uma história em uma abertura para que, no momento em que se tornar relevante, o leitor a tenha esquecido. Mas estava lá, bem à vista de todos. Por exemplo, Agatha Christie fez isso em ‘O assassinato no Oriente Express’. Ela colocou a chave para resolver o crime na frase de abertura…Sagaz, se bem elaborado. (Não vai dar o spoiler logo no inicio, hein?)

5. Introduza uma voz.

“Lolita, luz de minha vida, fogo da minha virilidade.” A abertura célebre de Vladimir Nabokov serve para transmitir caracterização à trama, mas também para introduzir seu estilo. Anthony Burgess abre Laranja Mecânica (“O que é que vai ser, hein?”) sem qualquer enredo ou caracterização. A voz sinistra, no entanto, está lá. Um dos segredos da voz, segundo Rachel Cohn, autora da distopia Beta, é : “escreva como se você estivesse falando com um(a) amigo (a); escreva de maneira honesta, com emoção ao invés de lógica. Imagine-se contando sua história para um adolescente em sua sala de estar. O que você falaria para mantê-lo engajado?”

6. Humor.

No volume dois do Guia do Mochileiro das Galaxias, Adams começa assim: “No começo, o universo foi criado. Isso deixou várias pessoas furiosas, e foi amplamente considerado uma péssima jogada.” Ou como em Paciente Zero, de Jonathan Maberry: “Quando você tem que matar o mesmo terrorista duas vezes em uma semana, há alguma coisa de errado com suas habilidades ou algo de errado com o seu mundo. E não há nada de errado com minhas habilidades.”

7. Resista à tentação de começar muito cedo.

Você pode ficar tentado a começar a sua narrativa antes da ação realmente começar, ex.: Seu personagem acorda, se lava, faz as coisas, etc. Segundo o autor do texto de onde tirei as dicas, só descreva esses rituais se eles forem imprescindíveis para a história. Senão, vá direto à ação.

8. Pequenos ganchos pegam mais peixe que os grandes.

Grandes ganchos em frases de abertura têm o poder de decepcionar os leitores se a narrativa subsequente não estiver à altura. Se você começar a escrever no momento mais dramático ou tenso em sua história, você só conseguir desacelerar a partir dai. Da mesma forma, se o seu gancho é extremamente estranho ou enganoso, seus leitores vão perceber. Siga o conselho do pescador: use o gancho pequeno e, assim que seu peixo (o leitor) morder, puxe a isca o mais rápido possível na direção oposta.:)

9. Evite ficar à frente de seu leitor.

Uma das armadilhas mais fáceis ao começar uma história é iniciar com uma frase confusa, mas que fará todo o sentido mais tarde, quando você der ao leitor informações adicionais. O problema é que poucos leitores, se confusos, continuarão a leitura. Se optar por esse caminho, pergunte a alguns leitores-beta o que eles acham, se está confuso ou não.

10. Mantenha as falas a um mínimo.

Se você quiser começar uma história com diálogo, tenha em mente que você está empurrando seus leitores diretamente para um redemoinho em que é fácil perdê-los. Uma forma de contornar isso é começar com uma única linha de diálogo e, em seguida oferecer um contexto adicional antes de continuar com o resto da conversa. Sequências longas de diálogo no início de uma história geralmente revelam-se difíceis de seguir, e não interessam ao leitor que ainda não se importa com o seu personagem.

11. Leia inicio de histórias premiadas

A exposição à obra de outros é uma das melhores maneiras de aprender. Abra seus livros preferidos e confira: como seus autores começam suas histórias? Tá com preguiça de ir até a estante? Abra o Wattpad e veja o que se recomenda por aqui.

12. Volte ao início quando chegar ao fim.

Às vezes, uma história evolui de forma tão significativa que uma linha de abertura, não importa o quão brilhante, já não se aplica mais a ela.

E o que não fazer, tem lista também?

Tem!!

Embora inspirar-se nos clássicos é uma boa ideia, repetir o que é feito à exaustão, não. Vira clichê.

A seguir, uma lista do que agentes literários americanos descrevem como os piores clichês na abertura de um livro:

1) Quando um personagem apresentado no primeiro capitulo morre no final deste.

2) A cena parece real, mas então, o protagonista acorda.

3) A fantasia que gasta duas páginas explicando o mundo estranho

4) Prólogos (Só eu adoro prólogos? Só você, diferentona kkk)

5) Exposição exagerada que não deixa certo mistério para mais tarde;

6) Descrição que exagera no floreio. (Exemplo: “O sol [adjetivo] [adjetivo ] subiu no céu [adjetivo] [adjetivo], trazendo luz aos [adjetivo ] campos e através seus [adjetivo ] [adjetivo] [adjetivo ] etc.”

ou:

“Ele tinha olhos [adjetivo] e [adjetivo ] como os de um céu de verão, e cabelo [adjetivo] [adjetivo ] que chegava/parecia [adjetivo] [adjetivo ] nos ombros [adjetivo] [adjetivo ] . Seu nariz [adjetivo] e [adjetivo ] ….”

7) Inícios lentos demais, ou primeiros capítulos em que nada acontece

8) Detetives bêbados que fecham os olhos ao ver a luz forte de um dia em que precisam investigar um assassinato

9) Acordar com um estranho ao seu lado na cama

10)Reflexão profunda do protagonista sobre algo que ainda não interessa o leitor

Espero que o post tenha sido útil! Não vá embora ainda, deixe seu comentário, ou a primeira linha do seu romance! Abraços e até a próxima!

Artigo traduzido e resumido de: http://www.writersdigest.com/writing-articles/by-writing-goal/write-first-chapter-get-started/10-ways-to-start-your-story-better , http://www.writersdigest.com/online-editor/7-ways-to-create-a-killer-opening-line-for-your-novel

http://www.pagsocial.com/embed/OK8/doze-dicas-para-arrebentar-na-sua-primeira-pagina

Um comentário em “12 dicas para arrebentar na primeira página!

  1. “Dêem uma olhada na abertura desse livro da TaraLynnObrian , no Wattpad. Em seu livro ‘Indecente, Imoral e Perigoso’, ela começa com uma chamada simples, mas eficaz. Não tenham duvidas que muitos continuaram a ler por causa daquelas primeiras linhas (e para constar o livro dela está indo de bem a melhor)” um dos livros que li… e gostei.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s